No ano 160 aC, os gregos dominaram Jerusalém e profanaram o Templo. Apagaram a Menorá sagrada; consumiram o óleo sacerdotal (a Primeira Prensa do Getsemani); profanaram o Altar, sacrificando um porco e destruíram o lugar santo com profanações. Então, Deus levantou seus servos fiéis e através da família dos Macabeus operou um grande livramento. Liderados por Judá Macabeus, os judeus levantaram uma revolta, em nome da limpeza do Templo. Assim, derrotaram um exército militarmente superior e restauraram a honra do Templo. Nesse período, deram o nome dessa  tomada de ‘reinauguração do Templo’, ‘dedicação’, ‘limpeza, purificação’. É daí que vem o nome da festa: hanukkah – ou chanucá em algumas traduções – no hebraico significa ‘dedicação’ ou ‘inauguração’.
Após a retomada do Templo, foram acender a Menorá, mas não havia azeite para os sete dias, e não tinha como manter a Menorá acesa. O óleo sacerdotal só dava para um dia. Mesmo assim, acenderam a Menorá e o resultado foi que o óleo para um dia ficou aceso por oito dias, até chegar a nova prensa, e foi um grande desatar de milagres. Por isso a festa de Hanucá – isto é, ‘Festa da Dedicação’ – também é conhecida como ‘A Festa das Luzes’.

Em João 10:22, é celebração de Hanucá em Jerusalém; vemos a identidade do Filho de Deus sendo mais uma vez revelada. O Senhor Jesus estava presente na festa. Ele é a Menorá de sete hastes, e estava no lugar onde o testemunho era apresentado à sociedade, aos fiéis. Em outras palavras, Jesus denunciava que Ele era o Milagre que todos estavam precisando.  Por isso também celebramos Hanucá: nós celebramos ao Senhor Jesus Cristo, a nossa Menorá que brilha para sempre. Os milagres da independência, libertação e coragem trazidos à memória em Hanukkah, se tornam a realidade de vida daqueles que estão em Cristo, daqueles que aceitam a cobertura das asas do Altíssimo e voltam seus olhos para a luz da Menorá que nunca se apaga: Jesus Cristo!
Nestes dias, devemos parar para dizer a Deus: ‘Muito obrigado pelos milagres da Salvação, por Yeshua ser nossa Menorá dos sete dias e nos conceder luz completa para vencer todas as adversidades, por sermos independentes das garras do inimigo, e termos do Senhor o óleo sacerdotal para mantermos nossa Menorá acesa e ninguém apagar a luz que alumia a todo o homem’.
Dezembro é o mês de gerar milagres e de vermos as bênçãos de Deus reveladas na nossa vida. Chegou a hora de vermos Deus fazendo o maior milagre da história, salvando vidas através de nós. Nos próximos meses, muitos estarão contemplando o que Deus fez e o que Deus fará!

Você crê nesses milagres? Então, Feliz Festa! Hag Sameah! Feliz Hanukkah!

Dia 21 de dezembro – Domingo – às 18h
Em todas as igrejas Cristã Vida